Copacabana, Pura Poesia

[Foto: Rita Costa].

.

COPACABANA, PURA POESIA
(Rita Costa)

E lá vem ele exuberante,…
mais um dia de sol quente,
nem precisa ser verão.
Chegam de todos os lados,
moradores ou não,
rede cheia, corpos morenos.
De um lado para o outro,
isopor na mão,
cadeiras coloridas.
Na areia, meninas:
a recatada e a perdida,
ninguém sabe,
ninguém liga,
nem importa se é ou não!
O joguinho de cartas,
o papo descontraído,
cerveja gelada,
nunca é dia perdido.
Entre os prédios a benção divina;
de braços abertos ele ilumina,
diversidade de cores e de sabores,
flertes, olhares,… amores.
Na beira, a observar
contornos a caminhar,
sobe a fumaça pelo ar.
Crianças correm para a espuma,
mães neuróticas a gritar,
o dia rola,…
termina.
Ai que dia!
Copacabana, pura poesia.
– Aí valeu! E amanhã, você vai vir?
– Claro que sim!
– Volto para curtir,…
onde o mundo vem se divertir.
.
.